Radicado em Moeda -MG, Giancarlo nasceu na cidade de Herval, interior do Rio Grande do Sul, passou a maior parte de sua infância no interior do município na localidade conhecida como Vila Basílio onde levava uma vida simples morando numa velha Estação de Trem. Autodidata, aprendeu violão e começou a acompanhar grupos de bailes de campanha (alguns onde nem luz elétrica existia). Em casa cresceu escutando velhos discos de vinil de Música Popular Brasileira e Regionais Gaúchas. Em 1996 começou a compor em parceria com Osmar Hences, educador popular com grande conhecimento musical e poético. Essa parceria amadureceu e trouxe para suas canções retratos críticos das coisas simples da vida do gaúcho a pé, aparecendo centralmente aqueles que vivem do lado de fora das cercas dos grandes latifúndio, das minorias de poder.

Procurando o aprimoramento musical, em 1999 Giancarlo ingressou no curso de Licenciatura em música da Universidade Federal de Pelotas, onde desenvolveu vários trabalhos, incluindo oficinas visavam à construção de instrumentos a partir de materiais alternativos e luteria. Ainda em 99 formou o grupo “Fuzarca” que junto com Giancarlo construíam seus próprios instrumentos a partir de sucata, e participou de vários projetos, como o 277 da Prefeitura Municipal de Pelotas no Teatro Sete de Abril, show esse que teve bastante êxito resultando na gravação do programa “Palcos da Vida” da TVE-RS no mesmo Teatro Sete de Abril, além de vários programas de rádio e televisão em Pelotas e região. No decorrer dos anos fez várias apresentações com o grupo e também solo de voz e violão e também participou de vários Festivais. Em 2012 participou do show e gravação do DVD “Tributo a Basílio”, homenagem a Basílio Conceição gravado em Arroio Grande RS.

Em 2014 Giancarlo foi convidado e passou a integrar o conselho gestor do Projeto Dandô – Circuito de Música Dércio Marques, uma rede sustentável de Música Independente que já está em mais de 50 cidades do Brasil, Chile, Argentina e Portugal e que foi reconhecido através do Prêmio Brasil Brasil Criativo pelo Ministério da Cultura. O trabalho dedicado a construção de instrumentos alternativos também culminou na pesquisa e criação do Pampeano Disco Sonoro, primeiro hand pan do Brasil, instrumento musical que chama atenção pelo formato e sonoridade sendo atualmente uma referência no país. Além de fabricar artesanalmente o artista toca o instrumento, que vem aprimorando a cada nova criação.

Também atua como arteducador popular da ABRA- Rede Brasileira de Arteducadores e é um dos Coordenadores do projeto: Cauê – Ciranda de Sabênças Populares na comunidade de São Caetano da Moeda Velha onde vive.

É produtor musical e cultural tendo produzido várias trilhas para Dança e Áudio Visual e também eventos culturais, entre eles em 2018 o Dándole Cuerda – Encontro Latinoamericano de Cantautores que contou com a presença de 16 artistas de 8 países e o II Fórum do Bem Viver, encontro de arteducadores com a presença de 50 pessoas de varias partes do Brasil e de outros países.

No momento está gravando seu segundo CD “Por onde vamos”, onde apresenta parcerias com diversos compositores que refletem temas atuais, como tensões políticas, desigualdades sociais degradação do meio ambiente e as relações humanas..

 

 

 

                                                                            CD MILONGADOR